Confira duas exposições imperdíveis para você visitar na capital paulista

Vem com a gente e se liga na dica para visitar duas exposições imperdíveis que estão rolando na capital paulista.

Continuar lendo

Vem com a gente e se liga na dica para visitar duas exposições imperdíveis que estão rolando na capital paulista.

SAMPA CULT

Tempo livre e você não tem a menor ideia do que fazer em São Paulo? A gente te ajuda com duas mostras legais que estão rolando na terra da garoa e ainda melhor, ficam pertinho uma da outra, numa das avenidas mais conhecidas da cidade: a amada Paulista.

 

Pra começar, vamos falar do IMS Paulista, pra quem não conhece, já vale a visita para conhecer o prédio que foi inaugurado em setembro de 2017.

 

Premiado no ano como a melhor obra de arquitetura em São Paulo pela APCA, a sede do IMS abriga 7 andares, que além das salas destinadas as galerias e exposições, também conta com cineteatro, a rica biblioteca de fotografia, o café e restaurante Balaio e a livraria IMS + Travessa. Tudo ali na Paulista, entre os prédios e o vai e vem cotidiano da cidade, num projeto arquitetônico urbano, singelo e convidativo.

 

O Instituto Moreira Salles é hoje um dos maiores acervos de fotografia do Brasil com mais de 2 milhões de imagens da nossa história. Tamanho de sobra pra você conhecer, não acha? O IMS nasceu em Poços de Caldas com o objetivo de promover a cultura no Brasil, com três sedes: em Poços, Rio de Janeiro e em São Paulo. O Instituto é mantido por um fundo, estabelecido pelo Unibanco e pela família Moreira Salles, sem fins lucrativos ou qualquer auxílio de leis de incentivo à cultura, como a Rouanet.

 

Uma das exposições que está em cartaz no IMS Paulista é a retrospectiva da fotógrafa Claudia Andujar que é inteira dedicada aos indígenas Yanomani, ameaçados de extinção.

 

Engajada e ativista, Andujar, aos 40 anos, em 1971, registrou os Yanomami pela primeira vez para uma revista, e foi a partir daí que viu a sua vida mudar, e fez com que ela voltasse inumerosas vezes ao território para documentar aquela cultura, que até então ainda era relativamente isolada.

 

Com 300 fotografias, documentos e instalação, a mostra ocupa dois andares do centro cultural, retratando a trajetória do povo em busca da sobrevivência. Imperdível, singular e reflexivo!

 

A exposição está em cartaz até o dia 7 de abril, de terça a domingo e feriados (exceto segunda) das 10h às 20h (na quinta o horário é estendido até as 22h.), com entrada gratuita. O IMS Paulista fica na Avenida Paulista, 2424.

Partindo para um outro endereço, vamos para o MASP, que dispensa apresentações, né? O Museu de Arte de São Paulo fica localizado num icônico edifício na avenida, projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi, é uma das obras mais importantes da arquitetura do brasil e da arte brutalista brasileira. O Museu também é uma instituição sem fins lucrativos e foi fundado em 1947 pelo paraibano Assis Chateaubriand. É o nosso museu mais importante de arte ocidental da América Latina e do hemisfério sul.

 

Uma das exposições que destacamos e damos a dica aqui é a “Acervo em transformação: Tate no MASP”. O Acervo do MASP é um daqueles acervos maravilhosos que transborda riquezas. E uma parte desse acervo, nasce uma pequena seleção de obras da coleção do Museu, que foi intitulada de “Acervo em transformação” que tem como foco a arte figurativa, refletindo toda a história das primeiras aquisições do museu.

 

Desde 2018, o MASP entrou em parceria com outros museus ao redor do globo, numa espécie de intercâmbio, trazendo para São Paulo, obras importantes para os seus cavaletes de cristal – quem já foi no MASP, sabe da incrível sensação de ver as obras nos tais cavaletes! O museu é o único no mundo a adotar esse sistema radical de expor quadros, concebido de maneira integrada por todo o edifício assinado por Lina Bo Bardi.

 

O primeiro museu participante do projeto foi o Tate, um dos mais importantes de arte moderna e contemporânea da Europa, localizado em Londres. São seis pinturas de artistas que trabalharam no Reino Unido, que discursam com a narrativa das obras do acervo próprio do MASP. Entre eles destacamos Francis Bacon, Gwen John e Sylvia Sleigh. Vai perder?

 

A notícia ruim é que as seis pinturas ficam até o dia 16 de fevereiro! Além dessa, o museu abriga outras exposições incríveis que vale a visita.

 

O MASP fica na avenida Paulista, 1578. A entrada custa de R$40 à R$20 (meia). Às terças a entrada é gratuita e o horário é estendido até as 20h.

At the Museum

Você já sabe que visitar museus e galerias pede conforto, não é mesmo? Então nada de bolsa de couro giga e pesada. Além do mais, a maioria desses lugares não é permitida a entrada com bolsas femininas e mochilas grandes. Já pensou você esbarrando em uma dessas obras? Nada cool!

 

A nossa dica então é sempre preferir as bolsas de couro menores, práticas, funcionais e claro, com muito estilo:

Veja também

Bolsa transversal: pode em todas as estações.

Leia mais

Crochê repaginado: tendência verão 2017.

Leia mais

Conheça nossa campanha SMARTBAG INVERNO 2018

Leia mais
Voltar ao topo